Vigilância orienta sobre confecção de máscaras e álcool em gel caseiros

Secom-PMP

O Serviço de Vigilância Sanitária da Prefeitura de Penápolis alerta a população sobre os riscos de máscaras e álcool em gel produzidos de forma caseira. Devido a falta destes materiais nos mercados e farmácias do país inteiro, muitas pessoas estão confeccionando seus próprios produtos, entretanto, eles podem não surtir o efeito desejado e não proteger as pessoas contra a transmissão do coronavírus, de forma adequada.

Normalmente as máscaras caseiras são feitas com material tnt e outros tecidos em geral, mas por não estarem esterilizadas, não protegem as pessoas, apenas servem como adorno. Algumas pessoas ainda estão comercializando máscaras caseiras, o que pode ser ainda mais prejudicial. É importante ressaltar que as máscaras precisam ser esterilizadas, por isso, são recomendadas as máscaras industrializadas.

Além disso, é preciso estar atento a alguns cuidados para a utilização da máscara: não ficar manipulando a máscara na rua, não ajustar com as mãos a máscara na rua, ao chegar em casa lave as mãos com água e sabão e retire a máscara.  

Já com relação ao álcool em gel, o Serviço de Vigilância Sanitária também adverte que apenas os produtos industrializados são eficazes, aqueles comprados em supermercados ou farmácias, que são produzidos por profissionais responsáveis. As receitas caseiras de álcool em gel divulgadas na internet não produzem o efeito necessário, e portanto, não protegem contra a transmissão do coronavírus. Em caso de falta deste produto, é recomendado a utilização do álcool líquido.

A Prefeitura reitera que a comunidade se acerque de cuidados básicos de prevenção, como a lavagem periódica das mãos com água e sabão e redução drástica da circulação.

Fonte: Secom – PMP