Temporada de pré-candidatos que só vão fiscalizar se forem eleitos e pagos para isso

Em toda eleição municipal acontece a mesma coisa.

Dezenas de pessoas que nunca fizeram nada pela sociedade resolvem se colocar como a solução para os problemas que a cidade enfrenta, mas somente resolveram fazer isso perto da eleição, sendo que na maioria esmagadora dos casos, nunca tomou nenhuma ação concreta para exigir o cumprimento de direitos e, especialmente, fiscalizar o que o Executivo.

É extremamente importante destacar que as funções básicas de um vereador são fiscalizar os atos do Executivo e criar leis de interesse da sociedade e que não gerem ônus ao poder público.

Esses pré-candidatos se preocupam em defender seus partidos e seus pré-candidatos a cargos maiores, tentando iludir a população ao simularem boas intenções.

Provavelmente sequer irão fiscalizar o Executivo se forem eleitos.

A alegação/desculpa que as pessoas precisam se candidatar a cargos públicos para fiscalizarem o Executivo ou mesmo propor melhorias para a sociedade é de uma imbecilidade gigantesca, já que qualquer cidadão pode fazer isso.

Não só pode, como também é estimulado por órgão federais a participar ativamente na fiscalização das suas cidades.

Qualquer cidadão pode procurar o Ministério Público e apresentar provas sobre irregularidades, que obviamente serão tratadas da mesma forma como se tal cidadão fosse um vereador, por exemplo.

Tome muito cuidado com pré-candidatos que só estão atrás dos pouco mais de 4 mil reais mensais que receberão se forem eleitos!

Se não fizeram nada antes da eleição, sem sombra de dúvidas não farão absolutamente nada assim que forem eleitos.