Resolução estadual altera método de notificação para coronavírus

Secom-PMP

Uma Resolução publicada no último dia 17 pelo Governo do Estado de São Paulo alterou o método de notificação dos casos suspeitos de Covid-19. Por determinação do Governo de São Paulo (Resolução SS-28 de 17 de março), apenas casos graves que demandam internação hospitalar serão notificados.

A resolução também estabelece as diretrizes e orientações de funcionamento dos serviços de saúde no âmbito do Estado de São Paulo para enfrentamento da pandemia do Covid-19 (doença causada pelo Novo Coronavírus). A norma foi publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo na edição do dia 19 de março.

Ainda de acordo com a norma, haverá coleta de exames laboratoriais confirmatórios de Covid-19 apenas em casos graves ou críticos que estejam internados em unidades hospitalares. Os exames de diagnóstico também devem ser realizados em profissionais de saúde que apresentem sintomas de coronavírus.

Anteriormente, as notificações eram feitas em todos os casos suspeitos, incluindo aqueles em que o paciente permanece em isolamento social em sua residência. A partir desta resolução, o teste diagnóstico não será realizado em pessoas assintomáticas

Segundo o Governo Estadual, essas medidas buscam otimizar o bom uso desse recurso, cujos insumos estão restritos no mundo devido à situação pandêmica. Outra resolução estadual (SS-31 de 19 de março) reitera que a notificação desses casos é obrigatória para todos os hospitais, públicos ou particulares, do Estado de São Paulo.

O secretário de Saúde, Wilson Carlos Braz, destacou que a alteração prevista nesta norma não modifica a situação de alerta máximo contra o coronavírus.

“O município mantém os dados de todas os pacientes que apresentam sintomas, para que possamos acompanhar como está a proliferação da doença e orientar os pacientes sobre os cuidados que devem ser seguidos. Porém temos que seguir o método estabelecido pelas autoridades de saúde”, afirmou.

“Mesmo com a mudança da metodologia, seguir as orientações dos órgãos de saúde é fundamental para evitarmos o contágio. Manter-se em quarentena, limpeza constante das mãos, higienização das superfícies, evitar a aglomeração de pessoas, são medidas que devemos seguir com máximo rigor durante este período mais crítico”, concluiu Braz.

Fonte: Secom – PMP