Resíduos de serviço de saúde recebem atenção na pandemia

Secom – PMP

Funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Penápolis participaram de uma capacitação sobre o descarte de resíduos hospitalares. A iniciativa promovida pelo Daep (Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis) nos dias 01 e 02 de junho, abordou os cuidados que devem ser tomados com os resíduos gerados pelos doentes suspeitos e positivos de Covid-19.

Nos próximos dias, a capacitação será feita aos profissionais do Centro de Referência de Covid-19. As orientações fazem parte de um conjunto de ações que o Daep vem adotando para prevenir os servidores do contágio da doença e contribuir para evitar a disseminação do vírus. A capacitação foi ministrada pelo chefe de Serviço de Resíduos Sólidos do Daep, Mauro Lúcio Salmente.

Durante o encontro, foi apresentado o processo da coleta, transporte e destinação final adequada dos resíduos. ‘Em todas as etapas há o manuseio do material por pessoas. Por isso, o acondicionamento correto, conforme determinado pela Anvisa deve ser rigorosamente seguido. A separação, embalagem e acondicionamento correto são primordiais para evitar o contágio e acidentes com o manuseio dos resíduos”, explicou Mauro Lúcio.

O chefe de Serviço de Resíduos Sólidos ainda ressaltou a importância do descarte correto dos materiais perfurocortante que podem ocasionar contágio não só do coronavírus mas também de outras doenças. “Essa é uma das grandes preocupações na gestão de resíduos sendo que já foram registrados acidentes de trabalhos em virtude do manuseio de embalagens de resíduos contendo descarte inadequado”, afirmou Salmente.

A responsável técnica da equipe de enfermaria da Santa Casa, Eliane Marques da Silva, comentou que a capacitação foi de grande importância uma vez que foi possível visualizar o caminho que os resíduos percorrem após serem descartados. “Conseguimos dimensionar a importância do cumprimento das medidas corretas para o descarte dos resíduos”, contou a enfermeira.

Proteção individual

O presidente do Daep, Márcio Wanderley, acompanhou ainda a entrega de kits de EPIs – Equipamento de Proteção Individual para os servidores que fazem a coleta e a destinação final dos resíduos de serviço de saúde. Os servidores receberam macacões brancos descartáveis e protetores faciais incolores, além de máscaras e luvas já utilizadas.

“Essa coleta é essencial e não pode deixar de ser feita, Temos que adotar todas as medidas necessárias para proteger e assegurar a saúde dos nossos servidores e evitar um possível contágio”, afirmou Wanderley.

A coleta de resíduos de saúde é realizada em farmácias, laboratórios, consultórios médicos e odontológicos, hospitais e centros de saúde, por um veículo apropriado, com funcionários devidamente uniformizados, credenciados e treinados, seguindo todos os critérios de segurança.

Os resíduos de serviço de saúde são esterilizados através do processo de autoclavagem a vapor e, depois de se tornarem inertes, são triturados e recebem a destinação correta, sendo depositados no aterro sanitário.

Fonte: Secom – PMP