Plenário quer informações sobre problemas em pavimentação de avenida

Assessoria de Comunicação: Carlos Demarchi/ Foto: Angelo Cardoso

As más condições asfálticas da avenida Kameo Ussui, no Jardim Pinheiros, foram tema de um requerimento de informações aprovado pelo Plenário na última segunda-feira (17/6). O pedido, assinado pelo vereador Dr. Alceu (PV), questiona o Executivo sobre a precariedade de trecho de 200 metros da via.

Segundo o requerimento, a avenida é bastante movimentada, sendo o principal acesso ao Hot Planet Thermas Park. O parlamentar deseja saber se o Executivo conhece o problema e que obras serão feitas no local, com custo previsto e prazo para solução. “Por causa dos buracos, os carros andam na contramão. Precisa fazer alguma coisa para recuperar aqui”, afirmou Dr. Alceu.

O vereador Arlindo Araújo (PPS) é proponente de dois requerimentos de informações oficiais aprovados. Em um deles o parlamentar pergunta como é feita a fiscalização da ocorrência da prática ilegal de incêndio em terrenos da zona urbana e o número de pessoas já autuadas ou multadas por causar incêndios nos últimos 12 meses.

REFORMA DO PS DO SANTANA

O mesmo parlamentar solicita informações sobre o antigo prédio do pronto-socorro municipal, situado no bairro Santana. Arlindo quer saber se a Prefeitura já iniciou a reforma do local e se o atendimento de urgência em odontologia começou a funcionar.

De autoria do vereador Lucas Zanatta (PV), dois pedidos de informações foram aceitos. Nas solicitações, o parlamentar pergunta sobre o descarte irregular de lixo hospitalar no aterro municipal e sobre informações de que o Jardim das Oliveiras estaria sem agentes comunitários de saúde.

O vereador Professor Cláudio (PMN) propôs e o colegiado aprovou o pedido de informações sobre problemas na pavimentação asfáltica da rua Francisco Bruno, entre os bairros Água Branca e Vista Verde. Na solicitação, o parlamentar pede esclarecimentos ao Executivo sobre o aparecimento de rachaduras em pavimentação feita recentemente na via.

Segundo o autor do requerimento, o pedido ocorreu após reclamações nas redes sociais. A obra começou em novembro de 2018 com prazo estimado de 180 dias. O pedido também questiona se o Executivo tem conhecimento do fato e que providências foram adotadas. Professor Cláudio ainda quer saber se a empresa responsável pela execução da obra é obrigada a realizar o reparo.

Com o envio das correspondências, a Prefeitura deve responder em 15 dias.

Fonte: Assessoria de Comunicação: Carlos Demarchi/ Foto: Angelo Cardoso