“O que dá sentido para nossas vidas são os desafios”, diz especialista em gestão de pessoas

PREFEITURA DE BIRIGUI/Assessoria de Imprensa

A Secretaria de Educação de Birigui realizou sua Aula Inaugural do ano levito 2020 para os profissionais que trabalham nas unidades de ensino da Prefeitura de Birigui.

Nos dias 13 e 14 de fevereiro o tema “Resiliência na docência” foi debatido pelo doutorando da UNESP de Marília no programa de Ciência da Informação, Marcelo Ricardo Martelo.

Professor, palestrante e consultor na área de gestão de pessoas com foco em clima organizacional, Marcelo abordou a capacidade do educador em superar obstáculos, de resistir à pressão de situações adversas, de adaptar-se a mudanças e de lidar com problemas do cotidiano dos educadores.

As palestras ocorreram no auditório do Sinbi. No dia 13 o evento foi aberto pelo prefeito de Birigui, Cristiano Salmeirão, e pela secretária municipal de Educação, Meiriane Beltran.

“O professor Marcelo tem ampla experiência em treinamento e desenvolvimento de equipes e lideranças, recrutamento e seleção, avaliação e desempenho e satisfação no trabalho. Ele nos trouxe uma ótima reflexão de como superar os desafios diários dos educadores”, comentou a secretária Meiriane Beltran.

Antes das palestras a Secretaria de Educação de Birigui distribuiu para suas unidades de ensino um kit com livros infantis. Os livros serão utilizados pelos professores durante o ano letivo.

O investimento da administração na aquisição dos novos livros foi de R$ 22.296,20. A meta é ampliar as bibliotecas existentes nas unidades de ensino mantidas pelo governo municipal.

DESAFIOS

Segundo o palestrante Marcelo Martelo, o que dá sentido nas nossas vidas são os desafios. “O professor não pode se colocar na posição de vítima. Ele deve descobrir suas habilidades para improvisar, aceitando os desafios diários da profissão”, comentou.

“Por mais que a realidade doa, temos que ser firmar na capacidade de aceitar a realidade. Temos, como educadores, que ter a crença de que a vida é significativa, temos que acreditar no ser humano e acreditar no ser humano é acreditar nos nossos alunos”, salientou Marcelo.

Para o palestrante, vivemos em uma geração ‘mi mi mi’, com crianças e jovens reclamando quando escutam NÃO.

“Na correria do dia-a-dia não temos tempo para nós mesmos. Isso está errado, pois quem cuida precisa de cuidado. É preciso um limite para crianças e jovens e esse limite deve ser colocado pela família, pelos pais”, frisou.

Marcelo acredita que as diversidades de opiniões não podem nos afastar. “Devemos contestar de forma educada, devemos provocar com respeito, proporcionando novas ideias, novas formas de reflexão”, disse.

Fonte: PREFEITURA DE BIRIGUI/Assessoria de Imprensa