Munícipe afirma que vereadora interfere em fila de exames

Foto/Jean Rizk

No último dia 21/10/2020, uma munícipe afirmou que a vereador Ester Mioto teria interferido na fila de exames, conseguindo que ela realizasse o exame sem aguardar a fila existente.

Segue a mensagem na íntegra:

“So para lembrar uns quando precisei de exames pra minha filha ela. Ester mioto me ajudou muitooo se não fosse ela eu taria na fila da ortopedia……ela e educada prestativa..tem berço.sim….nao e atoa que tá lá né..
Agora votem nulo se quiser mas ela.e prestativa sim”
(sic)

A conduta descrita acima, em tese, se enquadra na prática chamada de “Clientelismo”.

Segundo a cartilha “Político que faz favor, nega direitos” feita pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, o clientelismo é uma prática ilegal, muito comum na política brasileira, que consiste na troca de favores entre político e eleitor. É o que se dá quando o político faz um“FAVOR” ao eleitor, propiciando a ele o acesso a um serviço público e recebe seu apoio como forma de votos para as próximas eleições. A cartilha pode ser baixada clicando aqui.

Procurada por nossa reportagem, a vereadora Ester Mioto inicialmente afirmou não se recordar de ter ajudado tal pessoa.

Ao ser questionada se a vereadora tinha por hábito ajudar pessoas que estão precisando de exames, como afirmado pela munícipe, a resposta foi a seguinte: “Não e você sabe muito bem quem tem por hábito fazer isso”.

Ainda, a vereadora foi questionada pelo fato de ter curtido a mensagem da munícipe, que ela afirmou não se recordar de ter ajudado, sendo alegado que “não coloca reparo nesse negócio de curtir”.

POUCOS INSTANTES DEPOIS, A VEREADORA ESTER MIOTO APAGOU AS MENSAGENS ENVIADAS.

Estranhamente, o comentário do Facebook também foi apagado!

Veja as imagens abaixo: