Mais um candidato é denunciado por propaganda irregular

Reprodução/TSE

Na manhã do dia 23/10/2020 por volta das 8:30 horas, o candidato a vereador Reginaldo Bega (PSD) enviou propaganda irregular via WhatsApp, sendo prontamente denunciado à Justiça Eleitoral através do aplicativo Pardal do TSE.

Por acaso do destino, o autor desta matéria recebeu a referida propaganda e indagou o candidato se ele teria ciência que o disparo de mensagens em massa por WhatsApp é ilegal, além de perguntar sobre como os números utilizados para o envio da mensagem foram obtidos.

O candidato Reginaldo Bega deliberadamente mentiu em sua resposta, uma vez que afirmou que teria o contato visto que o autor desta matéria seria cliente de importados.

Não satisfeito em apenas mentir, ainda encaminhou um print onde colocou o nome do autor da matéria como cliente, inclusive errando o sobrenome, como se tal edição de contatos o eximisse de qualquer responsabilidade.

Diante de tal afirmação, obviamente, foi solicitado que apresentasse qualquer nota fiscal que comprovasse a relação comercial, que na realidade nunca existiu, sendo tal solicitação simplesmente ignorada pelo candidato a vereador.

É necessário esclarecer que os candidatos não podem enviar mensagens instantâneas sem a autorização da pessoa que a recebe, além disso é obrigatório a disponibilização de opção de descadastramento.

A pessoa deve obrigatoriamente ceder de forma voluntária o seu número para que o candidato possa enviar sua propaganda.

Não menos importante é que o envio de mensagens em massa é vedado pela legislação eleitoral.