Empresa construirá usina de energia solar de 20 milhões em Penápolis

Secom-PMP
- Publicidade -

Durante viagem a São Paulo/SP nesta semana, o prefeito de Penápolis, Célio de Oliveira, juntamente com o vice-prefeito Carlos Alberto Feltrin, estiveram visitando a sede da empresa GreenYellow no Brasil, para conhecer com detalhes o projeto de implantação de uma usina de energia solar na cidade. Para tanto, estão sendo investidos R$ 20 milhões.

A referida usina vai realizar a conversão direta da luz do sol em eletricidade. O objetivo é reduzir os custos de energia e gerar mais eficiência para seus clientes. A unidade vai funcionar em área localizada às margens da rodovia Marechal Rondon, próximo ao entroncamento com a rodovia Assis Chateaubriand, e a previsão de inauguração é para o final deste ano de 2019.

Célio e Feltrin foram recebidos pelo presidente da GreenYellow do Brasil, Pierre-Yves Mourgue, e pelo engenheiro ambiental, Leonardo Nasser. Ambos apresentaram o planejamento de instalação e a proposta de funcionamento da usina, assim como explanaram sobre a história da GreenYellow, iniciada na França em 2007, e que atualmente está presente em sete países.

Segundo explicou o prefeito, ao todo serão R$ 40 milhões de investimento na região, sendo uma unidade em Penápolis e outra no município de Barbosa, que somadas terão 10mwp de potência.

“A empresa escolheu estes municípios para instalação de novas usinas através de um estudo que indicou que na região se situa a maior concentração de radiação solar”, disse.

“A partir desta constatação, iniciaram-se os estudos para a instalação na rodovia Marechal Rondon, devido à proximidade com a rede de distribuição já existente, de onde partirá toda a energia captada pela usina da GreenYellow”, acrescentou.

Célio enfatizou que já de início, somente na construção do projeto, serão gerados cerca de 120 empregos diretos, além de outros indiretos. Também estão previstos outros 110 empregos, aproximadamente, quando da operação da usina.

“Além disso a vinda da GreenYellow gera impostos, receitas e oportunidades, pois abre perspectivas para a chegada de novas empresas devido à disponibilidade do uso de energia solar, que é mais limpa e mais barata, viabilizando os negócios”, comemorou Célio de Oliveira.

O presidente da unidade brasileira disse que as duas novas unidades que serão instaladas no Estado de São Paulo praticamente dobram a capacidade de produção no país, posicionando a empresa como um dos grandes grupos do país na produção de energia limpa e na gestão de projetos de eficiência energética.

“Nosso modelo de negócio oferece soluções de eficiência energética para os clientes. Pensamos no projeto e implementamos, programamos a manutenção, operação, monitoramento e acompanhamento”, destacou Pierre-Yves Mourgue.

“Atualmente estamos construindo cinco usinas no Brasil, além das sete já em funcionamento nos estados de Goiás, Pernambuco, Piauí, São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e Distrito Federal. Destas cinco em construção, uma fica em Penápolis”, completou o presidente.

Fonte: Secom – PMP

- Publicidade -