Creche Escola do Gimenes entra em fase final de construção

Secom-PMP

Dentro de pouco tempo a comunidade do bairro Residencial Gimenes e adjacências ganhará uma nova unidade de creche escola. É que as obras do Ceim Professora Anna Maria Rodrigues Albendim estão em fase final de construção e a previsão é de que a nova escola seja inaugurada em janeiro de 2020.

Cerca de 90% das obras já foram concluídas restando apenas os serviços de acabamento. Atualmente, a equipe da Emurpe (Empresa Municipal de Urbanização de Penápolis) executa os trabalhos de assentamento de piso, pintura do prédio e instalação das peças e em breve serão iniciados os serviços de instalação da parte elétrica e hidráulica. As obras são realizadas com o apoio da Secretaria de Obras e Serviços da Prefeitura de Penápolis.

De acordo com o secretário de Obras, o engenheiro Murilo do Valle, a previsão é de concluir as obras da creche escola até dezembro deste ano, para que ela esteja em funcionamento a partir de janeiro de 2020.

O prefeito Célio de Oliveira destaca que essa região do Gimenes-Benone cresceu muito nos últimos anos e a entrega da creche escola vai diminuir a demanda existente pelo serviço.

“Serão cerca de 100 vagas criadas para atender as crianças dessa região. Por isso estamos correndo contra o tempo para que a escola esteja pronta e em funcionamento, para a inauguração em janeiro de 2020”, disse o prefeito.

Em breve, a prefeitura fará a compra dos equipamentos necessários para o pleno funcionamento da creche escola.

Investimento

Esse é um investimento de cerca de R$1,5 milhão, conquistados pela Prefeitura de Penápolis junto ao Governo de São Paulo, através de convênio com a Secretaria de Estado da Educação. O município contou com apoio do então deputado estadual e atual vice-governador Rodrigo Garcia, por intermédio do vereador Nardão Sacomani.

De acordo com o projeto, serão mais de 800 metros quadrados de construção e o prédio segue o padrão estabelecido pela FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação), adequado para as crianças. 

A construção da unidade foi iniciada por uma empresa terceirizada que abandonou a obra, sendo que a Emurpe assumiu a continuidade dos trabalhos, com apoio da Secretaria de Obras.

Fonte: Secom – PMP