CEA e Bombeiros fazem orientações sobre perigos das queimadas

Secom-PMP

Neste período do ano, quando o clima fica mais seco, aumenta o número de pessoas com doenças respiratórias. Não bastasse essa condição, alguns munícipes têm o costume errado de queimar a vegetação seca, uma prática proibida pela legislação municipal e que compromete mais ainda a qualidade do ar. Pensando em alertar e discutir sobre o tema, o CEA (Centro de Educação Ambiental), juntamente com o Corpo de Bombeiros, organizou palestras em unidades básicas de saúde, direcionadas aos usuários.

A ação faz parte da programação alusiva ao Dia da Árvore, a ser celebrado no próximo dia 21, e conta ainda com o apoio da Secretaria Municipal de Educação, através das escolas de ensino fundamental. Alunos participarão de passeatas pelos bairros e distribuição de panfletos informativos, orientando a comunidade.

Sendo assim, nesta quarta-feira (18), o bate papo com a população será na Unidade Básica de Saúde da Vila Tóquio. A conscientização sobre tema “Queimada Urbana” será a partir das 08h. Em seguida haverá passeata e orientação casa a casa com a participação dos alunos da Emef Dr. Mário Sabino.

Já na quinta-feira (19), a realização do diálogo com a comunidade será na Unidade Básica de Saúde do bairro Sílvia Covas, também às 08h. Da mesma forma, após a palestra, será realizada passeata pelas ruas do bairro e orientação nas residências com a participação dos alunos da Emefi Profª Darcy Aparecida Buranello Marin.

Lei e Multa

A Lei Municipal nº 460, de 31 de março de 1995 (Artigo 39) diz que “é vedada a incineração de resíduos sólidos em residências, edifícios, estabelecimentos comerciais, industriais, públicos e outros, bem como ao ar livre”. A lei também prevê multa ao proprietário do imóvel no valor de R$ 222,28.

Mesmo assim, algumas pessoas utilizam dessa prática e acabam contaminando o ar com a fumaça, prejudicando muito o meio ambiente e a saúde da população.

Mesmo numa pequena quantidade de resíduos queimados, a fumaça se espalha por uma grande área e pode permanecer por muito tempo, caso não haja vento. Crianças e idosos são os mais prejudicados com problemas respiratórios como asma, rinite, faringite, entre outras doenças que são agravadas com a fumaça. O cheiro também contamina roupas do varal e residências.

Sobre o ponto de vista do meio ambiente, dependendo da proporção, o combate à queimada pode levar dias e causar danos irreparáveis ao meio ambiente, já que a vegetação queimada demora meses, até anos para se regenerar, ocorrendo ainda a morte de muitos animais. A queimada é uma grande ameaça e configura crime ambiental.

Para denunciar queimadas de resíduos sólidos no período urbano, o munícipe deve entrar em contato com a Ouvidoria Municipal, através do telefone 156 (ligação gratuita de qualquer aparelho) ou e-mail ouvidoria@penapolis.sp.gov.br

Fonte: Secom – PMP