Campanha de Vacinação contra a Gripe é prorrogada até dia 30 de junho

Secom-PMP

Por conta do baixo índice de vacinação em todo o país, o Ministério da Saúde decidiu prorrogar a Campanha de Vacinação Contra a Gripe para até o dia 30 de junho. A campanha se encerraria na próxima sexta-feira, 05, mas devido à baixa procura dos grupos prioritários, a mesma foi estendida até o final deste mês para que as pessoas possam se imunizar contra a Gripe e atingir a meta de vacinação que é de 90% de cada um dos grupos prioritários.

Em Penápolis, por exemplo, do total de pessoas que fazem parte dos grupos prioritários, apenas 65,78% tomou a vacina contra a gripe, de acordo com levantamento feito pelo Serviço de Vigilância Epidemiológica do município.

Os índices estão bem abaixo da meta no grupo de crianças de 6 meses a menores de 6 anos (26,41%); adultos de 55 a 59 anos (20,07%); puérperas (29,17%) e gestantes (32,20%). Apenas os grupos prioritários dos idosos com mais de 60 anos e trabalhadores da saúde atingiram a meta de vacinação, com 90,72% e 100%, respectivamente. 

Locais de vacinação

Quem faz parte dos grupos prioritários e ainda não tomou a vacina, deve se imunizar. A vacina estará disponível até o dia 30 de junho em todas as unidades básicas e nas Macros de Saúde de Penápolis, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. A vacinação é gratuita e é necessário apresentar a carteirinha de vacinação. Também é obrigatório o uso de máscara facial para ingressar na unidade. A vacina protege contra a Influenza A – H1N1, Influenza A – H3N2 e Influenza B.

O secretário municipal de Saúde, Wilson Carlos Braz, comenta que essa é mais uma oportunidade para que os públicos de todas as fases, que ainda não se vacinaram, possam procurar de forma organizada as unidades de saúde. “A vacina é importante para reduzir complicações e óbitos por influenza”, disse.

Prioritários

São considerados grupos prioritários idosos com 60 anos ou mais; trabalhadores da saúde; doentes crônicos; caminhoneiros; motoristas e cobradores de transportes coletivos; portuários; membros das forças de segurança e salvamento; população indígena; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; grávidas; mães no pós-parto; pessoas com deficiência; professores e pessoas de 55 a 59 anos.

A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para a Covid-19, já que os sintomas são parecidos. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde.

Fonte: Secom – PMP