Buritama cria comitê de brigadistas para ampliar o combate ao Aedes aegypti

Prefeitura de Buritama/Assessoria de Imprensa

Para ampliar o combate ao mosquito Aedes aegypti, o Departamento de Saúde de Buritama, em parceria com a Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), realizou ontem (3), na Câmara Municipal, treinamento para a criação de uma brigada para combater o mosquito Aedes aegypti em prédios públicos, escolas e entidades.

Dos 40 municípios da região administrativa de Araçatuba, a cidade de Buritama é a segunda a criar o comitê civil para vistoriar os órgãos públicos. Entre as ações previstas estão a eliminação dos criadouros e campanha de esclarecimento para os funcionários sobre o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Os brigadistas nomeados vão atuar uma vez por semana e para identificar o trabalho, cada integrante terá um colete. A enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Mirlene Cristina de Freitas Garcia, informou que já foram notificados 784 casos na cidade, com 140 negativos (105 exames em laboratório e 35 clínicos epidemiológico), 644 positivos, sendo 52 positivos (com exame em laboratório) e 592 positivos (clínico epidemiológico).

De acordo com o diretor de Saúde, Edilson Carlos de Paiva, os brigadistas têm a missão de vasculhar seu local de trabalho. Desde janeiro, agentes de saúde e de endemias realizam trabalho nas casas e prédios públicos para inspecionar e conscientizar os moradores. “A atuação é importante para evitar novos focos do mosquito e para ampliar as ações já desenvolvidas no município”, disse ao concluir que além das ações realizadas nas casas, o município distribui panfletos, realiza palestras, desenvolve teatros em escolas, entre outras atividades.

Segundo a agente-técnico de Saúde, da Sucen, Tânia Mara Tomiko Suto, a capacitação tem como meta preparar os brigadistas para o controle de criadouros dentro do seu ambiente de trabalho. Citou ainda que os participantes vão atuar de forma preventiva, indicando as providências que devem ser adotadas pelo órgão público para eliminar possíveis focos do mosquito.

“O brigadista deve vistoriar semanalmente os pontos mapeados que podem criar o Aedes, eliminá-los caso seja um criadouro, além de realizar ação educativa para a pessoas que circulam no local. Para um efetivo controle é necessário que essa ação seja incorporada na rotina, em nossas casas e no nosso ambiente de trabalho”, finalizou Tânia.

Brigadistas

Os brigadistas de combate ao mosquito Aedes aegypti vão atuar na vigilância e controle nas instituições públicas a que pertencem e foram designados por seus dirigentes. A primeira tarefa de cada brigadista é a elaboração de um mapa de risco de proliferação do mosquito na área ocupada pelo funcionário.

Esses locais serão objeto de vigilância frequente, por ter recipientes ou estruturas na edificação que possam conter água. O brigadista terá uma planilha de monitoramento e irá estabelecer um cronograma semanal de vistoria nas áreas internas e externas do prédio para eliminação dos criadouros do mosquito Aedes aegypti.

Ações preventivas

  • Tampar bem a caixa de água;
  • Não deixar lixo jogado;
  • Limpar as calhas de água;
  • Limpar as piscinas;
  • Colocar areia nos pratos de plantas;
  • Trocar a água das bromélias com um jato de água forte ao menos duas vezes por semana.

Fonte: Prefeitura de Buritama/Assessoria de Imprensa