Ah, mas eu sou oposição ao prefeito! ISSO É MENTIRA!!

É extremamente comum você ver atuais e ex-vereadores se colocando como oposição, quando na realidade SEMPRE estiveram do mesmo lado do Executivo.

Para provar isso é muito simples, bastando verificar o que essas pessoas fizeram nos seguintes casos:

  1. Implantação da CIP (Contribuição de Iluminação Pública) – é público e notório que a população penapolense se opôs a essa cobrança que não possuía qualquer fundamento jurídico (antes de falar bobagem, compare o objeto da lei municipal com o objeto das leis que são consideradas constitucionais), mas mesmo assim os vereadores não só aprovaram, como fizeram uso da tribuna da Câmara de Vereadores tentando justificar a suposta necessidade da lei. Vale salientar que posteriormente a Justiça decretou que não seria responsabilidade dos municípios realizar a manutenção dos braços de luz (objeto da lei).
  2. Caso da Grama Esmeralda – apesar das inúmeras investigações realizadas pelos membros do Ministério Público, com vasta documentação probatória, os vereadores NÃO instauraram a comissão de investigação, e o pior, ainda tentaram justificar os gastos altíssimos alegando que seria necessário um agrônomo realizar o cálculo, já que não seria qualquer pessoa que saberia fazer o cálculo de BASE X ALTURA, como se a grama fosse comprada em cubos e não em metros quadrados. Vale salientar
  3. Criação da Secretaria de Negócios Jurídicos – após decisão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo obrigando a Prefeitura de Penápolis a exonerar o procurador geral do município por ocupar cargo de caráter técnico sem concurso, os vereadores aprovaram um projeto de lei para a criação da Secretaria de Negócios Jurídicos, cujo objetivo era burlar a exoneração do referido procurador. Não é necessário dizer que a Justiça considerou a criação de tal secretaria como ILEGAL, inclusive instaurando processo por improbidade administrativa.

Lembre-se que são apenas alguns dos exemplos que já aconteceram em Penápolis!

Você pode achar que se tratam de assuntos relativos à legislaturas anteriores, mas pode ter certeza que os grupos políticos permanecem os mesmos, inclusive com os mesmos líderes.

SE ESSAS PESSOAS TIVESSEM CUMPRIDO SUAS OBRIGAÇÕES BÁSICAS DE FISCALIZAR O EXECUTIVO, A CIDADE NÃO ESTARIA DO JEITO QUE ESTÁ ATUALMENTE!